What the fuck is “What the Fuck?”?

by

Extremamente pertinente a pergunta, e nada mais adequado do que respondê-la no primeiro post.

A idéia surgiu dentro de um carro. Nós 5 (os autores do blog) estávamos retornando de uma viagem ao litoral catarinense, onde estivemos prestando ajuda voluntária à população carente da região. Ainda transtornados com o que acabáramos de presenciar (descaso das autoridades, falta de condições de higiene, pobreza extrema), discutíamos sobre maneiras de ampliar nossa assistência:

“-Isso é revoltante! Será que não há nada que possamos fazer para melhorar a qualidade de vida da população?
-Acho que o único jeito é entrar para a política. Só assim teremos poder suficiente para mudar as coisas.
-Não é nada disso, a solução é a educação. Educação não só das populações carentes, mas também daqueles que, como a gente, tem condições de ajudar.
-Mas como fazer isso? Como atingir milhares de pessoas sem ter recursos para isso?
-Já sei o que podemos utilizar: a Internet!
-Vamos fazer um blog para levar todo tipo de informação a milhares, milhões de pessoas!”

E o resto é história.

.
.
.
.
.

OU

.
.
.
.
.

A idéia surgiu dentro de um carro. Nós 5 (os autores do blog) estávamos retornando de uma viagem ao litoral catarinense, onde estivemos festando e vassourando pra caralho. Ainda transtornados com a quantidade de álcool que acabáramos de consumir (cerveja, vodka, caipirinha), discutíamos sobre maneiras de ampliar nossa festividades:

“-Isso é revoltante! Não tiramos nenhuma foto, não gravamos nenhuma de nossas conversas amalucadas sobre a vida, o universo e tudo mais. Será que um dia vamos esquecer tudo isso?
-Cara, a gente podia escrever um blog em galera, pra registrar todas as merdas que a gente fala.
-Ih, aí não, blog é coisa de emo viadinho!
-Véio, eu tenho um blog…
-Sério? Sério mesmo?? Será que rola de a gente fazer um então?
-Sei lá, bora começar um blog e ver que que rola!”

E o resto é história.

Uma das duas histórias pode ser, talvez, a verdadeira. Ou não. Mas não interessa. O que interessa é que o “What the Fuck?” (de agora em diante, “WTF?”) será o espaço que utilizaremos para escrever tudo sobre o nada, nada sobre o tudo, tudo sobre o tudo e nada sobre o nada. E mais um pouco ainda. Stick around and see what happens…

Tags:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: